dia da:

11 DE junho, DIA DA BATALHA NAVAL DE RIACHUELO

sábado, 20 de setembro de 2014

Premiê escocês renuncia após derrota do movimento pela independência

19/09/2014 16h24
Glasgow
Giselle Garcia - Correspondente da Agência Brasil/EBC Edição: Marcos Chagas
O líder nacionalista Alex Salmond renunciou ao cargo de primeiro-ministro após a derrota da campanha pela independência da Escócia, em referendo ocorrido nesta quinta-feira (18). Salmond também pretende deixar a liderança do Partido Nacional Escocês.

O premiê disse que a Escócia precisa de uma nova liderança para conduzir o processo de negociação com o governo britânico por mais autonomia. E concluiu: “para a Escócia a campanha continua e o sonho nunca deve morrer”.

A decisão foi recebida com espanto por apoiadores da campanha “Sim, Escócia”. Em Edimburgo, o eleitor Patsy James parecia chocado. “Estou muito triste. Eu acho que ele fez um trabalho fantástico”, declarou.

Líderes políticos também lamentaram a renúncia de Salmond. O primeiro-ministro britânico, David Cameron, disse que, apesar das diferenças políticas, o líder nacionalista tem sido um premiê eficaz, que sempre defendeu os interesses da Escócia.

A rainha da Inglaterra, Elizabeth II, divulgou uma declaração sobre o resultado do referendo escocês, em que 55% dos eleitores disseram não à independência em relação ao Reino Unido da Grã-Bretanha. Ela disse que esse é um resultado que todos devem respeitar e que, independentemente das opiniões e sentimentos expressados ao longo da campanha, há em comum entre os britânicos um grande amor pela Escócia, que contribui para que a união continue. A rainha enfatizou não ter dúvidas de que os escoceses se unirão novamente num espírito de respeito mútuo e apoio, para trabalhar de forma construtiva pelo futuro da Escócia.

A União Europeia também comemorou a vitória do movimento contra a independência. O presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso, por meio da porta-voz Pia Ahrenkilde Hansen, disse que a decisão da Escócia de manter a união é boa para a Europa. “A Comissão Europeia continuará a promover uma diálogo construtivo com o governo escocês em áreas sob sua responsabilidade que são importantes para o futuro da Escócia, incluindo a geração de empregos, crescimento, mudanças climáticas e regulação”, disse a porta-voz.

Na cidade escocesa de Glasgow, militantes a favor e contra a independência se enfrentaram na Praça de São Jorge. A polícia conseguiu conter os manifestantes.

Fonte: Agência Brasil