dia da:

11 DE junho, DIA DA BATALHA NAVAL DE RIACHUELO

terça-feira, 20 de outubro de 2015

Pezão nega negligência de bombeiros em vistoria de lojas que armazenam botijões

20/10/2015 14h18
Rio de Janeiro
Da Agência Brasil

Governador Luiz Fernando Pezão
Luiz Fernando Pezãoelogiou o trabalho dos bombeirosArquivo/Marcelo Camargo/Agência Brasil

O governador do Rio, Luiz Fernando Pezão, disse na manhã de hoje (20), durante inauguração de uma nova fase nas obras da Linha 4 do metrô, que ligará a Barra da Tijuca até Ipanema, que não acredita que o Corpo de Bombeiros do Estado do Rio de Janeiro tenha sido negligente por não realizar vistoria na Pizzaria Dell'Arco e no Restaurante Ipueiras, na Rua São Luiz Gonzaga, 266, em São Cristóvão, zona norte da cidade.

Segundo denúncias de moradores, havia vários botijões de gás armazenados nos dois estabelecimentos. A explosão da madrugada de ontem (19) atingiu 54 imóveis e deixou oito feridos sem gravidade. Todos foram liberados ontem mesmo do Hospital Municipal Souza Aguiar, no centro.

Muitas das vítimas da explosão relataram constantes reclamações acerca de um forte cheiro de gás da Pizzaria Dell" Arco.

Elas acusaram o Corpo de Bombeiros de não realizar vistorias no local. Pezão negou. “De jeito nenhum. Não existe negligência por parte da corporação. Os bombeiros realizam um grande trabalho e todos verificamos isso ontem, inclusive no resgate às vítimas.”

O secretário de Coordenação de Governo da prefeitura do Rio, Pedro Paulo Carvalho, informou que todos os indícios da causa da explosão caminham para a pizzaria. "Temos de aguardar o laudo do Instituto de Criminalística Carlos Éboli. Mas, quando os bombeiros chegaram, encontraram cilindros de gás abertos [na pizzaria] e cheiro de gás indicando que havia vazamento. Eles tiveram de fechar os cilindros."

Carvalho alertou que o armazenamento indevido de cilindros de gás em estabelecimentos comerciais não pode ser responsabilidade da prefeitura.“Faço questão de ressaltar que nem tudo é responsabilidade da prefeitura. As pessoas têm de ter consciência de que armazenamento de gás é extremamente perigoso. Isso tem de ser uma responsabilidade individual. Por conta disso, ontem a gente vivenciou um episódio muito triste para a cidade”, afirmou.

O secretário disse ainda que não existe pressa para conclusão da retirada dos escombros dos imóveis destruídos pela explosão. A prefeitura não quer retirar o entulho em tempo recorde e vai seguir o protocolo dos bombeiros.

O Corpo de Bombeiros deve levar dois dias para encerrar os trabalhos no local da explosão. Segundo o comandante-geral da corporação, coronel Ronaldo Alcântara, é remota a possibilidade de haver mais vítimas sob os escombros.

Edição: Armando Cardoso

Fonte: Agência Brasil